Só quem vive, Sabe!

Posted by MaaH - -

Para abrir a nossa coluna sobre Bulliyng, trago um relato totalmente verídico de uma  garota que eu conheço para que possamos entender como é na prática esse problema que assombra milhares de crianças e adolescentes em todo o mundo.

"Sempre que se comenta Bulliyng comigo eu me sinto um tanto aflita com o assunto. É irônico como as pessoas falam sobre mais são poucas as pessoas que realmente sabe como é... Tem-se a dimensão do problema e tudo mais ‘a coisa’ muda de figura quando é vista de dentro. Eu sofri bulliyng pela primeira vez quando cursava a sétima serie (oitavo ano do fundamental). Como gosto muito de rock as minhas vestes eram bem diferentes das outras meninas de 13 anos... Por conta disso, começaram as piadinhas de péssimo gosto... Não cheguei a ficar isolada porque eu tinha amizades na escola e tudo mais. Depois disso, em outra escola eu passei por outra situação de bulliyng bem mais grave.
Era o meu segundo ano do médio e no primeiro ano tive um namoradinho dentro da escola... Nas férias ele tinha terminado comigo e eu comecei a namorar outro rapaz fora da escola. Quando voltou às aulas que toda a escola ficou sabendo, começou as fofoquinhas e as intrigas. E esse assunto foi ficando mais serio a cada dia que se passava. Fizeram um Orkut ‘fake’ para as pessoas da escola mesmo verem comentários sobre o fim desse meu namoro. Na minha casa na mesma época, meus pais estavam se separando e não tinham interesse em saber o que se passava na minha escola... Por estar triste com as duas situações, comecei a deixar de freqüentar as aulas. Foi quando começaram as fofocas maiores ainda: disseram que eu estava faltando às aulas por estar grávida do ex-namorado da escola... As minhas amizades neste colégio eram de maioria rapazes e por conta disso passaram todos a duvidar da minha sexualidade.  Quando eu ia à escola, me isolava. Quando não, ficava em casa dentro do quarto todo o tempo. Eu chorava muito porque eu realmente não entendia o porquê aquelas pessoas me detestavam tanto.  Foi então que minha mãe voltou pra casa e meus pais se reconciliaram. Após isso, minha mãe foi junto comigo na escola pra tentar resolver tudo e foi quando a direção da escola na presença da psicóloga escolar disse pra mim e pra minha mãe que todo o conselho de classe da escola (todo o corpo docente do colégio) chegou a conclusão que eu tinha um “Desvio Comportamental De Sexualidade” e por conta disso eu teria que deixar a escola. Minha mãe não disse absolutamente nada. A única coisa que ela fez foi pegar a minha transferência e me matricular em outra escola.
Conclusão: Aquelas pessoas não tinham idéia do que eu era, de como eu era, do que eu estava passando. Simplesmente se deram ao trabalho de cuidar da minha vida, falar mal de mim na minha frente e pelas minhas costas... A direção da escola me expulsou e me tirou uma bolsa de estudos baseando-se na hipótese de que eu fosse homossexual. 
Você que lê este artigo agora com toda a certeza não faz idéia do que eu passei ali. Eu não tinha refugio. Tanto em casa quanto na escola os problemas não me deixavam em paz.  Foi tudo um pesadelo que por incrível que pareça ainda me persegue. Eu não gostaria de sentir raiva nem algo do tipo por todos eles. Mais é quase impossível. Ao contrario de muitas pessoas que sofrem Bulliyng, eu resolvi concentrar todo o meu ódio e usá-lo como força pra abraçar essa causa. Enquanto estes que sofrem desse mal não se manifestarem, não haverá meios de solucionar. Enquanto crianças mimadas pelos pais não tiverem uma educação coerente e uma boa formação de caráter desde cedo, parte disso não vai mudar... O trabalho, a reforma, a solução disso tudo tem que ser feita em conjunto: Escola & Família. Como era pra ser desde sempre.
HEY VOCÊ MAMAE E PAPAI: QUEM TEM A OBRIGAÇÃO DE EDUCAR SEU FILHO É VOCÊ! O que a escola pode fazer é ajudá-lo a praticar em sociedade o que ele aprende em casa. Acha que a escola serve pra educar? Então porque não começamos a fazer crianças em laboratórios como filhos de chocadeira e depois colocamos todos eles dentro de uma escola e assim teremos uma sociedade e tanto! Pra que família não é verdade? A escola faz tudo!"

Espero que este depoimento tenha ajudado vocês a entender um pouco mais sobre o assunto e que também faça vocês refletirem sobre. Isso é muito importante. Temos que fazer algo. Ou vocês preferem esperar um próximo 'Massacre de Realengo' para tomarem uma atitude? #PensemNisso!

By: @diglautrakinyx

One Response so far.

  1. Muito bom o artigo....
    vc merece mais respeito, pois é muito especial para nossa familia!
    Bjo e Té mais amor...

Leave a Reply

Sequir por Email